As Minhas Amigas no Mercado

O maior parte das minhas interacções com angolanos tem sido no mercado de ar livre e no bairro. Durante os primeiros meses, eu tentei usar o meu tempo no mercado para ter pelo menos contacto com algumas pessoas. Eu devo admitir que quando estava cansado só fiz as minhas compras. Rapidamente eu conheci a Ana, e aos poucos comecei a encontrar outras pessoas – como a Amélia que é uma das poucas vendedoras de fruta no meu mercado. A Ana apresentou-me à Rita um dia quando eu estava a procura de beringela, e a Rita reconheceu-me muitas semanas depois, altura em que começámos a nossa amizade. Mais tarde, eu escolhi comprar tomates á Maria, e ela sempre me dava mais em cada visita, começando no primeiro dia em que eu me apresentei. Na minha segunda visita eu descobri que o português dela é limitada nas frases básicas que ela precisa para o trabalho, mas nós ainda consideramos uma e outra como amigas. Eu estou a começar a aprofundar a nossa amizade, perguntando-lhes mais sobre as vidas delas e partilhando mais da minha. É um grande desafio.

Tags:

Deixar uma Resposta