O Nosso Aprovação Inesperado Esperado

A sexta-feira passada (10 de Junho) foi Dia de Portugal. Ontem, Sábado, foi o Dia de Todos os Santos. Dia em que os portugueses de Lisboa comem sardinhas na rua sem dormir. Todos os anos, a igreja aqui em Lisboa passa este fim-de-semana a fazer uma vigília de oração. Num total de 36 horas, oramos um de cada vez, por turnos, e em conjunto com a igreja toda. (É difícil pensar que já estou aqui a tempo suficiente ao ponto de já ter feito a vigília por duas vezes). Entre os pedidos de oração estávamos a orar para que os vistos para Angola chegassem. Tínhamos a intenção de chegar a Angola em Janeiro mas parecia que nem o governo de Angola nem Deus tinham a mesma vontade que nós, pois tínhamos ficamos em Portugal para melhorar o nosso português, trabalhar com a igreja e preparar para a nossa chegada em Angola.

Ontem a noite fiquei muito cansado depois de um fim-de-semana cheio de oração e com pouco sono. Mas mesmo assim ainda dei por mim na baixa de Lisboa com alguns amigos da igreja. A nossa volta estavam milhares de pessoas. O cheiro da sardinha a grelhar e o som da música de Amália a tocar no rádio invadia as ruas naquela noite. Enquanto eu tirava espinhas da sardinha dos dentes, o meu colega da equipa Roberto telefonou. Ele disse-me que a nossa amiga Júlia do consulado da Angola em Houston tinha telefonado na sexta-feira (durante aquela vigília). Infelizmente, ele não estava em casa no momento do telefonema. Estava com a família no Algarve e por isso não recebeu a mensagem. Ao regressarem a casa receberam, então, a tal notícia. Ela disse que todos os vistos estavam prontos, excepto o do Roberto que deveria estar pronto nas próximas semanas.

Fiquei sem palavras, depois de receber aquelas notícias. Fique em estado de choque e ainda tenho o cheiro de sardinhas na minha roupa (o cheiro dura muito tempo). Já a bué tempo que estou ansioso por ir para Angola, mas houve sempre obstáculos atrás de obstáculos. O tempo parecia nunca passar, mas agora, o tempo está a voar. Já só tenho sessenta dias para ir para Angola com o novo visto. De repente a porta abriu-se e eu não sei nem o que pensar, nem o que sentir. Deus está a começar um novo capítulo na minha vida, e isso é a causa de toda a minha excitação e ansiedade ao mesmo tempo. Significa também que um outro capítulo da minha vida vai acabar. O meu tempo em Portugal foi um dos tempos mais abençoado da minha vida e vou-me sempre lembrar deste tempo que cá passei com carinho. E cada vez que sentir o cheiro de sardinhas, vou pensar em como Deus é fiel e responde as nossas orações.

 

Deixar uma Resposta